Na Matemática, tudo começa no treino da contagem. Não se trata apenas de “saber” os números! É necessário e essencial saber contar, em voz alta, de um número (zero, um, dois três, trinta e sete,…) – em diversos intervalos de números (1 em 1, 2 em 2, 3 em 3, 5 em 5,…), para a frente e para trás – até um outro número. “Saber”, só por si não é suficiente; será, pois, necessário desenvolver verdadeiras competências com esses números. Conseguir escrever os números será um passo posterior. A Matemática deverá ser ensinada em obediência aos mesmos pressupostos e princípios a que a aprendizagem da língua obedece: as crianças aprendem a falar antes de serem ensinadas a escrever ou antes de conseguirem identificar as próprias palavras.

Onde tudo começa na Matemática

A Arte de Contar

A fluência de uma criança na contagem vai ajudá-la a “brincar” com a Matemática para toda a vida, mas, ser-lhe-á extrema e particularmente útil nos primeiros sete anos lectivos. Na verdade, durante esse tempo os nossos filhos estarão, no que à Matemática diz respeito, a aprender, “apenas e só”, a arte de contar. Quando “fazemos contas”, quando calculamos áreas e perímetros, quando queremos saber um desconto… estamos a contar! Tão simples e, no entanto, uma verdade tão evidente! Iniciemos, pois, a “Arte de Contar” com os nossos filhos! Todo o tempo que dedicamos a “jogar com os números” ao lado das nossas crianças será um investimento na sua educação. Claro que nem darão por nada, porquanto elas apenas adoram aquele período de tempo em que brincamos com elas. É um investimento (de tempo) onde todos ganham. O jogo perfeito!

Não nascemos pais, aprendemos a sê-lo! Com tempo!

Mas deveremos sempre ter em atenção que o processo de aprendizagem tem 3 fases sequenciais distintas: a primeira é a fase da Percepção, a segunda a das Competências e a terceira a do Domínio. É desta forma que as crianças, e nós próprios, aprendemos e crescemos. Por isso, de acordo com as competências das nossas crianças, será necessário avaliar permanentemente e para cada área da sua vida – aprender Matemática, jogar à bola, tocar viola, contar até 10, até 20 ou 100, etc… – em que fase processo de aprendizagem é que se encontram. Só assim, a nossa ajuda será verdadeiramente positiva. É difícil! Mas quem disse que ensinar é fácil?! Nós não nascemos pais, aprendemos a sê-lo; do mesmo modo, teremos, também, de aprender a ser Educadores.

Deveremos investir o nosso tempo e o tempo dos nossos filhos, sempre tendo em atenção que eles precisam de tempo para crescer e que esse processo leva tempo. Afinal, antes de iniciarmos a contagem dos números, deveremos iniciar a contagem do nosso tempo, porque é nele que tudo verdadeiramente começa. Matematizemos com os nossos filhos… com tempo!